es-em-acao-debate-infraestrutura-e-desenvolvimento-em-oficina-de-trabalho-realizada-em-sao-mateus

ES em Ação debate infraestrutura e desenvolvimento em Oficina de trabalho realizada em São Mateus

11/05/2017

Infraestrutura e desenvolvimento foram temas de uma oficina de trabalho realizada em abril, em São Mateus, e que contou com a presença do diretor de Relações Institucionais do Grupo Águia Branca, Luiz Wagner Chieppe. O encontro teve apoio da Rede Empresarial e do movimento empresarial Espírito Santo em Ação, e lotou o auditório da Assenor (Associação Empresarial do Litoral Norte do Espírito Santo). Autoridades, empresários, formadores de opinião e integrantes da associação estavam interessados nas apresentações do Gerente de Engenharia e Ampliação da Eco101, Luis Salvador, e do Diretor de Engenharia do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES), Gustavo Perim, que abordaram temas e projetos de relevância para o futuro e o desenvolvimento da Região Norte do Estado.

Vice-presidente da Assenor, Claudiane Zanni abriu oficialmente a oficina de trabalho explicando que ela faz parte da revisão do Planejamento Estratégico da entidade e está alinhada às prioridades elencadas nas metas e ações estratégicas, que apontam educação, desenvolvimento e meio ambientes como os temas prioritários da atual gestão. “Estamos reunidos aqui, nesta noite, para discutir dois temas que não podem sair de nossa agenda”, ressaltou.

E Chieppe, que é também o vice-presidente Institucional do movimento empresarial, reforçou as palavras da dirigente ao abordar a importância da Assenor, e de seus integrantes, na discussão de temas que estão intimamente ligados ao desenvolvimento, não apenas da região, como de todo o Estado. Ele lembrou que o Espírito Santo está tocando, atualmente, 34 projetos, divididos em 10 comitês, e frisou a importância dos temas educação, infraestrutura e logística, e meio ambiente neste cenário. “Não podemos perder o potencial que temos aqui. Precisamos ajudar, debater, unir esforços”.

Em sua apresentação, Luís Salvador, da Eco101, falou sobre as dificuldades que a concessionária está enfrentando na obtenção de algumas licenças ambientais, o que está atrasando o cronograma de duplicação da BR 101. Ele também abordou a crise econômica, que impactou negativamente na circulação de veículos na rodovia, e as conversas com a ANTT (Agência Nacional do Transporte Terrestre) para que, juntos, construam um novo plano de investimento factível e que possibilite à concessionária oferecer à população um nível de serviço adequado.

“Estamos enfrentando alguns problemas de ordem ambiental, bem como a queda de arrecadação motivada pela crise econômica. Ainda assim, consideramos importante ressaltar que, tendo como base a Pesquisa CNT de Rodovias, publicada ano passado, o Estado Geral e a Sinalização da 101, que nas edições anteriores apareciam como Regulares, foram consideradas Boas. A única nota que continua como Regular é a da Geometria e ela depende, de fato, das intervenções que ainda não começaram”, argumentou Salvador.

O Diretor de Engenharia do DER-ES, por sua vez, apresentou a lista de 14 intervenções em pontes, cinco obras de recuperação de rodovias e duas obras de implantação de novas vias, todos considerados investimentos prioritários para o norte do Estado e inseridos no Fundo Especial de Apoio ao Programa Interior Capixaba, que tem aporte do BNDES.

Gustavo Perim explicou um pouco de cada obra prevista e citou três que prometem um salto positivo na infraestrutura de São Mateus: melhorias na ES-315 – 25 km no Patrimônio do Dilô e outros 26 km do trecho de Boa Esperança a Patrimônio do Dilô – e na rodovia ES 010, entre São Mateus e Guriri, num total de 8,5 km de obra.

“A crise econômica parou estados e Brasil, e exigiu do DER-ES escolhas sobre projetos que seriam prioridade numa agenda de infraestrutura logística. Dessas escolhas vieram essas intervenções sobre as quais estamos tratando para o norte do Espírito Santo”, explicou ele.

voltar

empresas do grupo

passageiros

Coligada

logística

comércio