Infraestrutura: projeto do Ramal Sul Ferrovia Vitória-Minas é apresentado em Vitória

Infraestrutura: projeto do Ramal Sul Ferrovia Vitória-Minas é apresentado em Vitória

22/06/2017

O projeto do Ramal Sul Ferrovia Vitória-Minas, uma das obras de infraestrutura que promete potencializar o desenvolvimento da Região Sul do Espírito Santo, foi o tema de uma oficina do trabalho realizada segunda-feira, 12 de junho, na Findes, em Vitória. O evento foi realizado pelo Espírito Santo em Ação em parceria com o Transcares, Fetransportes e Findes, e reuniu diversas lideranças e autoridades, incluindo o secretário de Coordenação de Projetos do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), do governo federal, Tarcísio Gomes de Freitas. Dentre os presentes, estava também o diretor de Relações Institucionais do Grupo Águia Branca e vice-presidente institucional do movimento empresarial, Luiz Wagner Chieppe.

O Ramal Sul, que integra o projeto de expansão da Estrada de Ferro Vitória-Minas e deve conectar, via trilhos, os principais portos de Rio e Espírito Santo, vai ao encontro de um dos maiores anseios de empresários e gestores ligados ao setor da infraestrutura: a expansão e modernização da malha ferroviária capixaba.

A elaboração do plano de negócios para a ampliação da ferrovia deve ser concluída até o final de agosto deste ano. Até 30 de novembro, o mesmo será encaminhado para análise na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e, em 15 de dezembro, deverá ser submetido à audiência pública.

Após novas audiências e análises, o aditivo que permitirá a construção deve ser assinado ainda em 2018. Segundo o cronograma apresentado por Freitas, a aprovação do termo aditivo entre as partes deve acontecer até 15 de abril do ano que vem. “Se pensarmos que estamos definindo aqui o futuro dos próximos 40 anos da Estrada de Ferro Vitória-Minas, este cronograma está factível”, defendeu ele.

A ferrovia deve cortar, no mínimo, 10 municípios, vai atender futuros portos, como o Itaoca Offshore e o C-Port, e ainda fortalecerá o Porto Central, o mega empreendimento que será construído em Presidente Kennedy, como lembrou Chieppe.

“Achamos a vinda do Tarcísio extremamente importante porque tivemos uma visão geral dos projetos de infraestrutura inseridos no Programa de Parceria de Investimentos (PPI) e, em especial, do projeto de expansão da Ferrovia Vitória Minas, que é um sonho antigo nosso. O Ramal Sul vai puxar o desenvolvimento para o Sul do Estado”, avaliou Chieppe, lembrando que além da ferrovia, o Espírito Santo também foi contemplado, dentro do PPI, com outros projetos, voltados para as áreas de energia e petróleo e gás.

Ainda segundo o diretor do Grupo, esse novo modelo traz uma inovação que merece ser destacada, pois ao invés do recurso da concessionária ser destinada ao Tesouro Nacional, no momento da renovação, a contrapartida da concessionária virá em forma de infraestrutura para o estado – o ramal ferroviário para o Sul.

Força viva

Na manhã de segunda, 12, Tarcísio Gomes de Freitas apresentou o mesmo projeto para lideranças do Sul do Estado, em Cachoeiro de Itapemirim, e nas duas ocasiões deixou seu recado.

“Em muitos casos, o setor privado deseja que o governo solucione todos os problemas, mas governo nenhum fará isso! Essa responsabilidade cabe às lideranças, aos empresários e instituições, que são a força viva do país. E aliás, o investimento privado deverá ser um dos principais indutores da recuperação econômica. Portanto, unam-se para monitorar o andamento do projeto de construção da ferrovia”.

voltar

empresas do grupo

passageiros

logística

comércio