shutterstock_581240188

Os processos de transformação digital na Divisão Logística

05/12/2017

Já falamos aqui sobre os processos de transformação digital que tem passado o Grupo Águia Branca. Nossa primeira pauta foi a Divisão Comércio. Agora, chegou a vez de mostrar como essa transformação digital impactou a Divisão Logística, composta pelas empresas Vix e Autoport. O VIX LABS surgiu após um processo de Estudo + Protótipo + Operação + Validação.

O “pensar fora da caixa” está enraizado na própria história do Grupo Águia Branca, pois a vocação para inovar está presente desde sua fundação, há 71 anos, quando o País focava na produção agrícola. Já naquela época, os fundadores, Vallecio, Wander e Aylmer Chieppe, pensavam em escoamento da produção e em mobilidade. Ao longo dessas sete décadas o pioneirismo permeou a história e a atuação da empresa, inovadora e minimalista desde o design da frota até a agilidade e a leveza nos serviços prestados.

No ano de 2015, contudo, iniciou-se um novo capítulo da relação da Águia Branca com a inovação. O Grupo decidiu dar foco estratégico ao tema, tornando-o um dos pilares de sustentabilidade e perenização formais do negócio. A partir daí, foi criada a DTI (Diretoria de Tecnologia e Inovação) na Holding, com a missão de estruturar o programa de inovação, bem como apoiar as áreas na jornada, e inicia-se um trabalho focado neste pilar.

A Divisão também foi responsável pelo APP PONTUAL. Um Aplicativo para usuários do fretamento identificarem a localização exata dos ônibus e o V1, aplicativo de transporte executivo para empresas.

Categorias:Inovação, Autoport, Vix,

voltar

empresas do grupo

passageiros

logística

comércio