reserva-aguia-branca

Reserva Ambiental Águia Branca é reconhecida pelo Seama e pelo Iema

14/06/2017

A Reserva Ambiental Águia Branca, nome fantasia da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), de propriedade do Grupo Águia Branca e localizada em Vargem Alta, entre os parques estaduais de Forno Grande e da Pedra Azul, já está homologada. O ato de criação, publicado em maio,é da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama) e do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

A Reserva Águia Branca possui uma área total de 2.225,64 hectares, mas 1.698,07 hectares – o que equivale a quase 1.700 campos de futebol – foram transformados em RPPN. Os outros 527,57 estão em processo de incorporação e quando esta segunda parte for agrupada, a RPPN será a maior do Espírito Santo.

A criação da nova RPPN vai contribuir para a conexão entre as duas Unidades de Conservação (UC), interligando fragmentos florestais e preservando a biodiversidade. E mais: também é relevante para as bacias hidrográficas, já que as florestas desempenham papel importante para a infiltração da água no solo.

“A constituição desta Reserva Particular do Patrimônio Natural está linkada aos pilares estratégicos do Grupo Águia Branca – Governança, Segurança, Inovação, Sustentabilidade e Excelência –, e além disso a maior parte da propriedade é coberta por vegetação nativa, sendo um dos poucos biomas de preservação de fragmentos da Mata Atlântica no Espírito Santo e no Brasil”, destacou o Diretor de Gestão de Holding do Grupo Águia Branca, Ricardo Vaze, ao explicar os motivos que levaram os executivos do Grupo a transformar aquela área em RPPN.

Segundo o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Aladim Cerqueira, a reserva está localizada no corredor ecológico Pedra Azul – Forno Grande e abriga uma grande diversidade de espécies da Mata Atlântica. Entre elas, a saíra apunhalada, ave endêmica do Espírito Santo.

Reconhecimento

Todas as reservas são reconhecidas pelo poder público como unidades de conservação. O Espírito Santo tem 54 reservas particulares, com uma área total de 6.238,04 hectares, o que equivale a aproximadamente 6.200 campos oficiais de futebol. Dessas, 44 RPPNs foram reconhecidas pelo Governo do Espírito Santo.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Iema e Assessoria de Comunicação do Grupo Águia Branca

voltar

empresas do grupo

passageiros

Coligada

logística

comércio